Free Agency: Como funcionam os contratos da NFL?

Nessa época de free agency, o que mais se ouve falar é que fulano assinou contrato de X milhões com time tal, com valor Y garantido, não é?
Mas você sabe como funciona realmente a questão dos contratos e salários na NFL? Vamos te explicar as variáveis que compõem um contrato para que você possa avaliar se foi realmente bom para ambas as partes.
Antes de começar a explicação, vale lembrar que na NFL aplica-se o conceito de salary cap, e o que é isso? Salary Cap é o nome dado ao acordo/regra que consiste em limitar a quantia de dinheiro que cada time tem para gastar com o seu elenco, novamente tentando garantir uma maior competitividade entre as equipes, uma vez que cada uma terá o mesmo montante para contratar todos os jogadores, não permitindo assim, que um time contrate mais estrelas que outros. Esse método é implantado em vários esportes nos EUA e ao redor do mundo.
O Salary Cap desse ano para todas as equipes é de US$167 milhões de dólares.
Agora vamos ao contrato, usarei o do Martellus Bennett como exemplo.

Year (Ano): essa é fácil, por quanto tempo o contrato é válido, no caso acima, 3 anos.
Base Salary (Guaranteed) – Salário Base (Garantido): é o salário base do jogador, como o meu ou seu em uma empresa (só alguns milhões de vezes maior rs). Nesse caso, o salário base do jogador pode variar de um ano para outro (isso ajuda na contabilidade do impacto no salary cap da equipe). No exemplo acima, Bennet tem apenas US$900 mil dólares como salário base. Porém, em 2018 ganhará US$3.6 milhões e 2019, US$5.650 milhões de dólares.
O pagamento é feito por jogo, estando o jogador ativo ou não para a partida. O salário total do ano é dividido por 16, que são os jogos da temporada.
Nesse caso, Bennet ganhará:
2017: US$56.250 mil dólares por jogo
2018: US$225.000 mil dólares por jogo
2019: US$353,125 mil dólares por jogo
Porém, vale ressaltar que mesmo que esteja escrito GARANTIDO nessa tabela, se não tiver uma cláusula no contrato que diga que o jogador deve receber esse salário caso seja lesionado ou cortado pela equipe devido a lesão, ele pode não receber esse dinheiro.
Bonuses (Bônus)
Prorated (rateado): o bônus prorated é o valor que o jogador recebe no momento da assinatura do contrato (signing bonus), porém, recebe esse nome porque, para efeitos de desconto no salary cap da equipe, esse valor pode ser dividido em partes iguais durante o tempo do contrato. No caso de Bennett por exemplo, o valor bônus no momento da assinatura foi de US$6.3 milhões de dólares, então esse dinheiro já é dele! Mas, no salary cap da equipe, custará apenas US$2.1 milhões por ano, e não os $6.3M de uma vez só.
Roster (elenco): O Roster Bonus basicamente diz, “se você está no time quando o novo ano da liga começar (geralmente no começo de março de cada ano), nós lhe pagaremos um bônus de X dólares”. Esse bônus é contabilizado anualmente para efeitos de cap. Geralmente, esse tipo de bônus é dado para jogadores que estão sob as seguintes condições: histórico de lesão, jogadores ainda não provados e jogadores com um grande aumento do salário base de um ano para outro. Isso permite que o time corte vínculos com um jogador por esses motivos, evitando que tenham que contabilizar o salário no cap, ao mesmo tempo dando ao jogador uma promessa “moderadamente” vinculativa de um pagamento de um valor fixo no início de cada temporada.
Workout (treino): esse bônus de treino geralmente é bem menor que os outros, e são incluídos nos contratos para incentivar o jogador a participar de treinos e atividades da off-season. Pode ser dado a jogadores que possam ter ficado fora de forma no passado, ou para jogadores mais velhos para incentivá-los a ficar em forma. Eles só são garantidos, uma vez que as condições estabelecidas são cumpridas.
Other (outro): nesse caso, o jogador pode fazer algum tipo de acordo com a equipe para ganhar um valor X se cumprir alguma outra meta, ou como incentivo para jogadores que estão há várias temporadas com a equipe.
Dead Money & Cap Savings: Dead Money é o espaço do salary cap que o time deve alocar para um jogador especifico que foi cortado, ou seja, é o valor que o time terá que pagar ao jogador de qualquer maneira caso resolva liberá-lo. Isso garante que cada dólar pago ao jogador é considerado no cap da equipe, e é calculado da seguinte maneira: (1) total do que já foi pago a ele durante os anos na equipe + (2) restante do dinheiro que consta como garantido em seu contrato – (menos) (3) o cap hit total que o jogador teve durante todas as temporadas.
Usando o Bennett como exemplo, caso os Packers resolvam cortar o jogador antes do início da próxima temporada, teremos o seguinte:
(1) 900 + 6.3 + 600 + 250 = 8.050
(2) Como ele tinha apenas 6.3M garantido, não falta pagamento algum
(3) 900 + 2.1 + 600 +250 = 3.850
(1) + (2) – (3) = 4.2M é o valor de dead Money que o time dos Packers terá, caso cortem Martellus Bennett ao fim dessa temporada. Além disso, o valor do jogador no cap será de apenas US$4.350, ao invés de US$8.550 que estaria programado.
(Cap savings: Cap de 2018 – Dead Money = 8550 – 4200 = 4.350)
E aí, deu para entender como funciona?
No site www.overthecap.com, de onde essas infos foram tiradas, você consegue acessar todos os valores dos contratos de todos os jogadores.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: