1- A Dinastia dos Patriots ainda está a todo vapor

Nos últimos anos o New England Patriots sempre está entre os favoritos na AFC e parece que isso está longe de mudar. A aposentadoria do tight end Rob Gronkowski e idade avançada de Tom Brady foram fatores que deixaram alguns em dúvida sobre o futuro da franquia. Entretanto, no jogo contra os Steelers, o time mostrou que o sistema da Nova Inglaterra é tão bem montado que dificilmente fatores externos podem abalar o desempenho em campo. Além disso, apesar de já estar na casa dos 42 anos, Brady mostra em todos os jogos porque é um dos melhores quarterbacks da liga e Bill Belichick porque é um dos melhores head coaches. Para aqueles que esperam o declínio dos Patriots, vale dizer que será uma longa espera, ainda mais com a chegada de Antônio Brown para reforçar o já excelente corpo de recebedores.

 

2- O ataque dos Cowboys não é mais o mesmo

A offseason dos Cowboys foi marcada por muita especulação, mudança e controvérsia em torno de novos contratos: hold out de Zeke, renovação com Dak e Cooper, contratação de Randall Cobb, escolha do running back Tony Pollard no Draft. Só que a verdadeira mudança ocorreu no corpo técnico, a demissão de Scott Linehan e promoção de Kellen Moore para posição de coordenador ofensivo, bem como o novo treinador de quarterbacks Jon Kitna já mostra resultado. A diversificação na chamada de jogadas, mais exploração do play-action, distribuição de bolas para diferentes recebedores, são fatores que demonstram que o ataque agora não depende mais apenas do jogo corrido e possui novas “armas” contra seus adversários. Além disso, é possível perceber a evolução no jogo de Prescott comparado com os últimos anos e é perceptível como a comissão técnica tem explorado melhor suas características. Vale lembrar que Dak entrou para história da liga como o 4º quarterback da NFL a ter um rating perfeito de 158.3 com mais de 30 passes tentados, 4 TDs, nenhuma interceptação e 405 jardas no jogo de abertura de temporada contra os Giants.

3- Lamar Jackson foi a melhor escolha dos Ravens

Escolhido na 1ª rodada do Draft do ano passado, na 32ª escolha geral, Lamar Jackson tem se mostrado o melhor quarterback da classe, principalmente se analisarmos o impacto que ele trouxe para a equipe. Ano passado conseguiu a posição de titular após Joe Flacco se lesionar e, mesmo com um desempenho não tão bom. levou a equipe para os playoffs já no seu primeiro ano de liga. A decisão de cortar Flacco e apostar em Jackson pareceu um pouco precipitada, mas sua atuação na semana 1 tirou todo questionamento em torno disso. Contra os Dolphins foram 5 touchdowns, com o rating perfeito de 158.3 e 85% dos passes completados. Obviamente não se espera este mesmo desempenho nos próximos jogos, mas confirma que a escolha dos Ravens foi bem acertada. Lamar Jackson era a peça que faltava para melhorar o ataque e trazer mais poder de competitividade para franquia que já possui uma das melhores defesas da liga.

4- Carson Wentz está de volta e melhor do que nunca

Em 2017 Wentz estava tendo uma atuação digna de MVP, infelizmente, sofreu uma lesão no joelho e acabou ficando de fora pelo resto da temporada. No ano passado, não manteve o mesmo nível sofrendo com um problema nas costas. Mesmo assim, conseguiu uma extensão contratual com os Eagles e o jogo contra os Redskins esclareceu o motivo: ele está saudável e melhor do que nunca! Apesar de um primeiro tempo ruim, voltou para o segundo tempo em chamas, com passes em profundidade, mobilidade no pocket e precisão nos passes. Wentz já provou que é o franchise quarterback dos Eagles e está em plenas condições de levar o time aos playoffs novamente este ano.

 

5- Patrick Mahomes é o melhor quarterback da liga

Calma! Antes de atirarem pedra, quero que entendam o meu ponto de vista. Sim, Aaron Rodgers, Tom Brady, Drew Brees, Russell Wilson, entre outros, todos eles são, historicamente, melhores do que Mahomes, mas nenhum deles ou qualquer outro quarterback titular está jogando no mesmo nível. Normalmente o desempenho de um QB no seu segundo ano de liga cai consideravelmente, principalmente porque as outras equipes passaram a offseason estudando seu estilo de jogo. Não foi o caso de Mahomes. A sua atuação na semana 1, ainda mais contra a boa defesa dos Jaguars, foi tão espetacular quanto todo o ano passado. O trabalho de pernas, a progressão de passe, a leitura da defesa, presença de pocket, precisão, tudo isso é feito com muita maestria, o que o torna um quarterback completo. Então, sim, atualmente Patrick Mahomes é o melhor quarterback da liga.

 

Por Emmanuele Alves

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: