1- Cam Newton não está nada bem

O Carolina Panthers está tendo um péssimo começo de temporada e já acumula duas derrotas, sendo uma delas para um rival de divisão que, em tese, deveria ter sido uma vitória fácil. Então como um time com potencial para brigar por uma vaga nos playoffs está com uma campanha 0-2? A resposta parece estar logo atrás da linha ofensiva: Cam Newton claramente não está jogando no mesmo nível que outrora jogava. Não sei se é má leitura das defesas, se é a mudança na mecânica do passe ou uma questão de saúde, o fato é que ele não está bem e parece abatido. Não há o mesmo entusiasmo de jogo, nem a mesma vitalidade em campo. Seja lá o que tiver atrapalhando seu jogo, deve ser diagnosticado e consertado rápido ou os Panthers podem dar adeus a qualquer chance de jogar na pós-temporada.

 

2- A arbitragem precisa ser revista

Em todos os esportes há problemas com a arbitragem, não é mesmo? Na NFL não é diferente. Apesar de todo o sistema de revisão de jogadas, do número elevado de árbitros em campo e das sucessivas orientações da liga, marcações erradas continuam a acontecer e acabam prejudicando o jogo. Nesta semana a bola da vez foi o New Orleans Saints na partida contra o Los Angeles Rams, num fumble retornado para touchdown que foi invalidado pelo apito precipitado da zebra ao marcar um passe incompleto. O time já havia sido “garfado” (como popularmente se diz) no início do ano num jogo contra esse mesmo adversário válido pela final da conferência, na ocasião por um pass interference não marcado. A NFL tenta ao máximo resolver esse tipo de problema, modificando as regras, orientando os árbitros, mas os problemas se repetem. Se esses episódios continuarem, será difícil conseguir levar a sério a validade da competição e não mais vencerá o melhor em campo, mas sim aquele que menos for prejudicado. Esperamos que a liga tome alguma atitude séria com seus árbitros porque essas orientações de nada estão adiantando.

3- Lesões: a importância de uma Offensive Line descente

A posição de quarterback é a mais importante da NFL, então proteger bem sua principal peça do time não é uma opção, é um dever! Pode não parecer, mas os jogadores da linha ofensiva podem levar sua equipe ao Super Bowl ou para uma fisrt pick em questão de segundos. É possível ver, ano após ano, várias franquias negligenciando a offensive line, esquecendo que em uma jogada todo o investimento nas outras posições pode ir por água abaixo se seu quarterback se machucar. O melhor exemplo de negligência atualmente é o Houston Texans: até quando Deshaun Watson vai conseguir se manter saudável com tanta pancada? Nesta semana, dois quarterbacks titulares tiveram lesões sérias: Ben Roethlisberger, dos Steelers, que está fora pelo resto da temporada, e Drew Brees, dos Saints, Além deles, Sam Darnold, dos Jets e Nick Foles, dos Jaguars, também não estão jogando por problemas de saúde. Ou seja, ainda estamos indo para a semana 3 e já temos quatro baixas. As equipes precisam urgentemente darem uma atenção maior a linha ofensiva para evitar que este tipo de coisa aconteça. Sabemos que é um esporte de contato e que lesões vão acontecer, mas, no mínimo, é preciso cuidar do jogador mais importante do seu time e para fazer isso é preciso olhar para as trincheiras.

4- O Miami Dolphins está em colapso

Geralmente há questões pontuais que precisam ser melhoradas: um quarterback que precisa ser trocado, uma comissão técnica que precisa ser renovada, uma secundária que precisa melhorar, uma linha ofensiva que precisa de novas peças, recebedores mais velozes. Normal, isso existe em toda equipe. Exceto no Miami Dolphins. Poderia estar aqui escrevendo que a exceção é por uma boa causa, que a equipe está ótima em tudo, infelizmente é o contrário. Não dá para saber o que precisa melhorar porque precisa melhorar absolutamente tudo! Estamos no início da temporada e o time já está tomou 102 pontos em apenas 2 partidas. Só para se ter um parâmetro, na temporada passada o número total de pontos tomados foi 433, o segundo pior desde 2000 – o pior foi em 2007 com 437 –, ou seja, já completou quase 25% do progresso para bater essa marca em apenas 2 jogos. Nesse ritmo, até a metade da temporada já terá atingido o feito. O que está acontecendo em Miami? Estão mesmo abrindo mão dessa temporada em troca de um futuro promissor, com várias picks altas no draft? Talvez. A situação nos bastidores está um caos e dentro de campo não é diferente. Já tem calouro pedindo para ser trocado. O futuro dos Dolphins é sombrio e vamos torcer para que os próximos anos sejam melhores, afinal, não sei se tem como ser pior.

5- A aposentadoria de Adam Vinatieri está próxima

Considero a posição de Kicker uma das mais injustas na NFL, normalmente é dada pouca importância, mas nos momentos de aperto se espera muito e se o desempenho cai um pouco, rapidamente é trocado. Em 100 anos de NFL lembra-se muito mais de outras posições e quase não citamos aqueles que dão nome ao esporte. Dito isto, podemos dizer Adam Vinatieri cumpriu uma tarefa árdua de entrar para história da liga e com certeza tem seu lugar garantido no Hall of Fame. O jogador de 46 anos de idade é o único em sua posição a ter 5 aparições em Super Bowls e conquistar 4 deles. Acontece que como tudo na vida, um dia é preciso pendurar as chuteiras e este dia pode estar chegando para Vinatieri. Nesta temporada, são 3 extra points e 2 field goals perdidos, um aproveitamento baixíssimo, principalmente para os padrões do jogador. Claramente apresenta dificuldades em chutar e a precisão não é mais a mesma. Não se surpreenda caso o anúncio da aposentadoria chegue antes do término deste ano, seja por uma decisão dele mesmo ou por uma decisão da equipe em cortá-lo.

 

Por Emanuelle Alves

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: